Por Coltri Jr.

O técnico Tite parece ter adotado as práticas de certos influenciadores (que acham um público certo, cativo, e soltam falácias).

Ele disse que o campeonato carioca (que, na verdade é fluminense, por ser estadual) é o mais forte do Brasil.

Bem, um bom gestor deve saber lidar com fatos e, por assim ser, com dados.

Rio e São Paulo em Números

Desde o início desta década, São Paulo contou com 5 times na série A do Brasileirão, enquanto o Rio ia alternado entre 4, 3 e 2 (Botafogo e Vasco jogaram, concomitantemente, a série B). Na próxima edição serão 4 para ambos estados.

Palmeiras e Flamengo vem dividindo os títulos nacionais. Em 2023, Fluminense e São Paulo também tiveram sucesso.

Em 2022, o Corinthians foi vice da Copa do Brasil. Já é um diferencial a favor de São Paulo (lembrando que Palmeiras e São Paulo conquistaram títulos nacionais em 2023 e só Fluminense conquistou um internacional).

Nesses anos próximos passados, Vasco e Botafogo vêm capengando. O Santos, agora, entrou nessa lista, também. De qualquer maneira, há mais um ponto positivo para o paulistão.

Agora, quando vamos para a conjunção dos outros times da série A dos estaduais, a diferença é gritante.

Os paulistas, além dos 4 da séria A do Brasileiro, ainda contam com 7 na série B, enquanto o Rio não tem nenhum.

Dos que disputam a série C, São Paulo tem 1 e o Rio também. São Paulo ainda tem a Ferroviária de Araraquara na séria C, mas ela está na A2 no Paulista.

Em sendo assim, enquanto, dos 16 clubes que disputam o Paulistão, 12 estão envolvidos em uma das séries nacionais (4, 7 e 1 – 75%). Dos 12 do Rio, apenas 5 (4, 0 e 1 – 41,6%).

O Passado Não Entra Em Campo

Importante ressaltar que levo em consideração os dados deste ano e dos próximos passados.

Se formos levar em consideração a comparação histórica dos resultados dos paulistas e dos cariocas nos campeonatos nacionais, a diferença é mais gritante (Copa do Brasil 11 a 7 para os paulistas – 6 times paulistas campeões, contra 3 do Rio; Brasileirão: 34 a 17 para os paulistas – 5 times de São Paulo campeões, contra 4 do Rio).

Mas, não levo isso em consideração, porque passado não joga, tradição não entra em campo.

A questão é que, se quiser ser o melhor, tem que buscar fazê-lo. Resultados não são eternos. Na década de 70 e 80 esses números eram mais equilibrados.

Mas hoje não é mais. A diferença da distribuição de forças entre SP e RJ é muito grande.

É Preciso Cuidado Com o Que Fala

Dessa forma, Tite, como gestor que é, tem que pensar no que fala, no que propaga. Pode até fazer fama com alguns desavisados, mas foge muito ao que os números atuais dizem.

É o que diz o eterno Cazuza: “suas ideias não correspondem aos fatos”.

Pense nisso, se quiser é claro!

Prof. Ms. Coltri Junior é estrategista organizacional e de carreira, palestrante, adm. de empresas, membro efetivo da Comissão Central do Programa de Desenvolvimento dos Municípios de MT (TCE/MT), especialista em gestão de pessoas, EaD e jornalismo digital, mestre em educação, professor, escritor e CEO da Nova Hévila Treinamentos. www.coltri.com.br; Insta: @coltrijunior

Obs: Foto capa: Pietra Telles – Tite em Flamengo x Audax

1 pensou em “Campeonato Carioca é mais forte do que o Paulistão?

  1. O Tite, depois que foi para a seleção, parece que degringolou!
    Está se achando!! Ele está no RJ, então lá é mais forte!
    Se enxerga, Tite!!

Deixe uma Resposta

Your email address will not be published.Required fields are marked *